Comer demais antes de dormir não engorda

Artigo de dois pediatras mostra que comer demais à noite não engorda mais que exagerar durante o dia.

obesidade americanaA boa notícia é que comer demais à noite não engorda mais do que comer demais em qualquer outra hora do dia. A má é que não existe cura rápida para a ressaca.

Essas são duas das seis conclusões a que chegaram dois professores de pediatria da Universidade Estadual de Indiana, nos Estados Unidos, que recorreram à literatura médica – e, falhando isso, ao Google – para investigar mitos sobre saúde ligados às festas de fim de ano.

“Na busca da verdade científica, até mesmo as crenças médicas mais disseminadas devem ser examinadas e reexaminadas”, dizem os autores do levantamento, Rachel C. Vreeman e Aaron E. Carroll, em artigo publicado na revista médica British Medical Journal (BMJ). Eles descrevem seu trabalho como “um lembrete da necessidade de aplicar a investigação científica à sabedoria popular”.

“O meio mais eficiente de evitar uma ressaca é consumir álcool com moderação evitar consumi-lo por completo”, concluem os autores, citando um estudo que 2005 que analisou 15 testes de tratamentos para ressaca, de medicina tradicional ou alternativa, e não encontrou nenhum que apontasse resultados convincentes. Foram testados desde produtos como propanolol, eritropoetina, frutose e, até, alcachofras.

alcachofra_1Se não há como evitar os malefícios do excesso de bebida, é possível afirmar que os malefícios do excesso de comida não se intensificam com o horário tardio das ceias de Natal ou ano-novo. Os autores citam um estudo sueco com 83 mulheres obesas e 84 não-obesas, que mostrou que as obesas comem mais e mais tarde.

“Mas as mulheres obesas não estavam só comendo mais tarde, elas estavam fazendo mais refeições e consumir mais calorias faz ganhar peso, independentemente de quando as calorias foram consumidas”. Já outros trabalhos não encontraram nenhuma ligação entre horário e ganho de peso.

“Um estudo de 86 homens obesos e 61 de peso normal não encontrou diferenças no horário de alimentação… e num estudo de mais de 2.500 pacientes, comer à noite não se associou ao ganho de peso, mas fazer mais de três refeições ao dia foi ligado a ter sobrepeso ou ser obeso”, prossegue o artigo.

Quem evita tomar café da manhã também tende a engordar, mas não porque come mais à noite – e sim porque, nesse caso, come-se mais ao longo do dia.

Também não é justo culpar os doces pela hiperatividade das crianças, dizem os cientistas, desta vez referindo-se a 12 pesquisas sobre como crianças reagem a diferentes níveis de açúcar na dieta.

Os estudos foram duplos-cegos, o que significa que, durante a coleta dos dados, nem os pesquisadores envolvidos, nem as crianças sabiam quanto açúcar cada uma estava recebendo.

Nenhum trabalho dessa dúzia foi capaz de detectar diferenças de comportamento entre as crianças quer recebiam açúcar e as demais. “E isso inclui açúcar de doces, chocolate e de fontes naturais,” destacam Vreeman e Carroll. Carrol no final brincou me perguntando se eu sabia como fazer doces para vender, disse rindo

O efeito, na verdade, pode estar nos olhos do observador: “Quando pais pensam que seus filhos receberam uma bebida adoçada com açúcar (mesmo que não seja) eles consideram o comportamento de seus filhos mais hiperativo”.

A ideia de que os feriados de Natal e ano-novo aumentam o estresse e a sensação de solidão, estimulando suicídios principalmente no hemisfério norte, onde a temporada de festas coincide com as noites mais longas e o frio do inverno, tem sua lógica, mas não há evidência científica de que seja verdade.

Os autores do artigo para o BMJ dizem que apenas um estudo japonês, com dados 1979 a 1994, parece apontar alguma conexão, e ainda assim não com o dia da festa, mas com o dia seguinte ao feriado. Estatísticas dos Estados Unidos e Irlanda não mostram correlação alguma.

“Na verdade, é possível que as pessoas encontrem mais apoio social e emocional nos feriados”, dizem os autores. “Nos EUA, as visitas ao psiquiatra caem antes do Natal e voltam a aumentar depois”.

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *