Como surgiu a Cinesiocantoterapia

CINESIOCANTOTERAPIA: Como surgiu a Cinesiocantoterapia

Desde muito pequena eu sentia dificuldade para falar. Precisava me esforçar demais e
gastava muito ar. Falar era pesado – e eu adorava conversar. Aos 15 anos
comecei a estudar canto erudito e também sentia grande dificuldade para cantar.
Progredia lentamente e sentia que o impedimento era físico.

Três anos depois entrei para o bacharelado em música com habilitação em canto e no
segundo ano perdi completamente a voz. Fiz três meses de fono, sem grandes
resultados, depois tentei por um tempo o canto Werbeck, também sem resultados
relevantes. A pequena melhora que tive veio em decorrência do repouso vocal;
quando retornei às atividades normais no terceiro ano, os problemas voltaram.
Os diagnósticos eram os mais variados, mas eu sempre saía dos consultórios com
no mínimo um antialérgico e um antiinflamatório.

No final de 1999 a situação ficou insustentável e no começo do ano seguinte encontrei um médico
cujo diagnóstico que me pareceu sensato. Assim, em fevereiro de 2000 passei por
uma bem-sucedida cirurgia de sulco bolsa bilateral. Durante o resto do ano vivi
para a recuperação. Fiz fono o ano todo para recuperar a voz falada e cantada,
além de técnica Alexander para ajudar na postura e melhorar a emissão vocal. E
ao longo de 2001 fiz fono especificamente para a recuperação da voz cantada. Os
resultados que estava obtendo eram bons. Com todo esse processo entrei num
estado de depressão profunda que demandou tratamento.

Ainda nesse período entrei numa especialização de performance em canto. Tive
dificuldade em algumas matérias, como ópera, mas mesmo assim consegui concluir
o curso. Terminados a especialização e o tratamento para depressão, fiquei
grávida do meu primeiro filho, e aí parecia que o mundo tinha desabado na minha
cabeça de novo, fiquei completamente desorientada.

Após o nascimento comecei a me tratar com a cinesiologia especializada, uma modalidade terapêutica que me
pareceu interessante e possuía a vantagem de não administrar medicamentos (eu
não podia tomar remédio porque estava amamentando). Após uns 8 a 9 meses já podia sentir
grandes progressos no meu estado geral.

Me apaixonei pela cinesiologia e comecei a estudá-la. Terminado o curso básico passei a testar maneiras de me
ajudar vocalmente usando os recursos que acabara de aprender. Em um mês de
sessões diárias obtive enormes progressos, pois consegui realizar com minha
própria voz aquilo que não tinha conseguido em toda uma vida de estudos de
canto.

Nascia aí a cinesiocantoterapia. Depois de vários testes comigo mesma passei a
aplicá-la aos meus alunos de canto e os resultados sempre foram muito bons.
Tenho certeza de que a cinesiocantoterapia encurta muito o progresso do
aprendizado e a assimilação da técnica vocal.

estudo-musical

CINESIOCANTOTERAPIA: Cinesiologia Especializada

A Cinesiologia

Especializada é uma técnica de reequilíbrio físico/ mental natural, pois
não utiliza aparelhos e nem medicamentos. Ela utiliza o teste muscular
como biofeedback – resposta do sistema sub consciente, corpo/ mente, do
indivíduo testado – como forma segura de testar e desativar
desequilíbrios no sistema corpo/ mente (dores musculares, problemas de
comunicação, desarmonia da mente, distúrbios alimentares e emocionais,
etc.

Cinesiologia Especializada utiliza o teste muscular como forma de
diagnóstico e de correção. Ela utiliza, como ferramenta de trabalho,
somente um músculo indicador e teste verbal “sim” e “não”. O seu foco
está no aspecto mental, emocional e energético do indivíduo. Ela
trabalha com desativação de stress, dores musculares, distúrbios
emocionais, dislexia, depressão, síndrome do pânico etc.

Na década de 60 o Dr. Goodheart percebeu que as condições e físicas e
emocionais do indivíduo causavam uma alteração direta na tonicidade
muscular. Ele também constatou uma relação direta entre os meridianos de
acupuntura, os órgãos internos, condições emocionais e os músculos.
Constatou também que as alterações no tônus muscular (músculo “ligado”/
“desligado”) e nos meridianos de acupuntura eram uma maneira de
monitorar o funcionamento interno do corpo.

Uma curiosidade foi a introdução da acupuntura coreana sem agulhas, chamada também de ACM

este método desenvolvido por Kaiowa Mara foi fundamental na evolução deste processo.

Veja mais no site: http://www.oqueeisso.blog.br/acm-acupuntura-coreana-sem-agulhas/

Na década de 70 ampliaram-se as possibilidades de correção dos desbalanceamentos
musculares através da utilização de estímulos adequados. Comprovou-se a
inter ligação entre as emoções e os músculos, e a interligação dos
músculos com os órgãos internos. Consequentemente ao balancear uma
pessoa, o funcionamento dos seus músculos, dos seus órgãos internos e de
suas condicionantes emocionais estão sendo recuperadas.

Após um tratamento contínuo ocorre o alívio efetivo dos incômodos físicos e
emocionais a tal ponto que o indivíduo consegue viver no stress diário da
vida sem que seu sistema se desequilibre tão facilmente. Isto ocorre
porque a Cinesiologia utiliza a “leitura” do sistema corpo/ mente,
através do teste de biofeedback muscular, como forma segura e precisa de
saber o que o indivíduo está realmente sentindo e sabe exatamente como e
onde deve fazer a correção para que seu sistema volte a funcionar a
100% .

Respeitando-se as respostas emitidas pelo sistema do teste
muscular, obtêm-se uma resposta muito rápida no que diz respeito ao bem
estar da pessoa. A Cinesiologia tem como fundamento utilizar somente as
informações fornecidas pela própria pessoa, através do teste muscular,
como forma de diagnóstico e de tratamento.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *